sábado, 18 de junho de 2011

diafragma

Bate uma madeira. Ouço um sino. Um metrônomo.
um tempo passa, os sons se misturam...
Um rolar de engrenagens, dos ponteiros do relógio
TICTACTICTAC
um sino de telefone, máquina de costura, alguma coisa elétrica
gritos nervosos ou agitados ou desesperados
Sinto o vibrar de passadas próximas, várias, mais mais e mais
sapatos, rodas, holofotes, vibração, luz de neon, britadeiras, suor concreto pombas folhas secas portas carros fumaça gente falando asfalto fervendo gente correndo existência derretendo a vida saindo e a bomba caindo.


notei que, naquele instante, pelo menos, eu não fazia diferença alguma ali. Era completamente ignorado.


paz.

Um comentário:

  1. Seguindo daqui! :)


    Visite-me www.medicinepractises.blogspot.com

    Um beijo!


    Nathacha Phatcholly

    ResponderExcluir